Um metro e meio: a distância que aproxima – vídeo 2

Já está no ar o segundo vídeo produzido pela Cicloliga para a série sobre o artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro, aquele que garante a segurança do ciclista nas ruas. No segundo vídeo, a Cicloliga mostra por que a CET não fiscaliza e nem pune o motorista que não respeita a distância de um metro e meio prevista pelo artigo 201; mostra também por que, mesmo diante de tantas mortes de ciclistas, a empresa não se pronuncia sobre o assunto. Assista, pense, divulgue e cobre das autoridades que cumpram seu dever.

Um metro e meio: a distância que aproxima – Vídeo 1

A Cicloliga lança hoje o primeiro vídeo de uma série sobre o artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que protege os ciclistas contra as finas de automóveis e cujo descumprimento já vitimou tantos ciclistas. Embora exista e esteja presente em um código federal que é o CTB, o artigo 201 não é fiscalizado e seus infratores não são punidos pela CET. Veja nesse primeiro vídeo como cumprir o artigo 201 é fácil para qualquer motorista com bom senso e respeito. Veja também quais são as consequências do não cumprimento da lei, sempre endossadas pela omissão da CET.

Presidente e diretor de operações do metrô recebem membros da CicloLiga para uma conversa sobre bike e transporte intermodal

No dia 7 de fevereiro, o presidente do metrô, Sérgio Avelleda, e o diretor de operações da corporação, Mário Fioratti, receberam Fernanda Krajuska, Lídia Arrais, Maurício Alcântara e Raphael Monteiro de Oliveira, membros da CicloLiga, para uma conversa sobre bike e mobilidade.

A reunião foi realizada a pedido do próprio Avelleda, que, por meio de assessores, entrou em contato com o coletivo após a exibição do vídeo Bike + Metrô, lançado no dia 23 de janeiro. O vídeo, além da carta aberta ao metrô produzida pela CicloLiga, foram parte importante na decisão do metrô, CPTM e ViaQuatro (concessionária que administra a linha amarela), de liberarem o uso da escada rolante nas estações para o transporte da bicicleta em caráter experimental e apenas nas subidas.

A reunião entre Avelleda, Fioratti e os ciclistas durou cerca de uma hora e teve como pauta temas de grande importância para os que usam o metrô combinado com a bike nos seus deslocamentos pela cidade. Instalação de canaletas para transporte da bicicleta em escadas fixas, ampliação de horário de uso e transporte da bike dobrável nas dependências das estações foram alguns desses temas.

O presidente do metrô comprometeu-se a promover o encontro do grupo com uma equipe técnica da corporação para pensar melhorias para a integração bike + metrô. Além disso, Avelleda se dispôs também a promover um encontro da CicloLiga com o Secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, para discutir uma possível integração entre Metrô, CPTM e EMTU que seja capaz de oferecer, em conjunto, soluções para o uso da bicicleta combinado com esses outros modais de transporte.

Veja no vídeo abaixo um resumo da reunião.

 

 

Em decisão inédita, metrô e CPTM liberam escada rolante para transporte da bike

Com o intuito de auxiliar os técnicos do metrô de São Paulo a aperfeiçoar as normas sobre o transporte da bicicleta pelas escadas nas estações, a Ciclo Liga produziu e divulgou, no último dia 23, um vídeo sobre o tema e uma carta aberta ao presidente do metrô, Sérgio Avelleda, com algumas sugestões. O vídeo, intitulado BIKE + METRÔ: COMO MELHORAR ESTA RELAÇÃO (veja mais em Projetos), foi amplamente divulgado em blogs e nas redes sociais, além de ter sido enviado pela Ciclo Liga à ouvidoria do metrô, da ViaQuatro (concessionária que administra a linha amarela) e à CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Menos de cinco dias após sua primeira exibição, o vídeo já tinha mais de 1100 visualizações.
Na última sexta-feira, dia 27, o metrô, a ViaQuatro e a CPTM anunciaram uma medida inédita: a partir do dia 4 de fevereiro passarão a permitir, em caráter de teste, o transporte da bicicleta pelas escadas rolantes. O transporte será autorizado apenas nas subidas, uma vez que os técnicos do metrô ainda consideram arriscado levar a bike nas escadas rolantes no sentido da descida.
A medida, mesmo em caráter de teste e em regime parcial, representa um grande avanço para quem combina BIKE + Metrô em seus deslocamentos pela cidade. O transporte da bike pela escada rolante é, sem dúvida, mais seguro, prático e, principalmente, mais democrático. Quem antes evitava combinar bike + metrô por causa dessa dificuldade, agora poderá fazer uso de um serviço que é direito de todos.
A Ciclo Liga reconhece e agradece os esforços do metrô, na pessoa de Sérgio Avelleda e dos técnicos da instituição, que se dispuseram a ouvir e levar em conta as reivindicações e sugestões dos ciclistas. Sem dúvida, o diálogo com as partes interessadas – incluindo as reivindicações feitas por diversos ciclistas anteriormente e após a divulgação do vídeo -, o planejamento e a boa vontade foram decisivos para esse primeiro passo rumo à evolução das normas de segurança.
Como anunciado no vídeo, os membros da Ciclo Liga ainda pretendem entregar o documento em mãos ao presidente Avelleda e se colocar à disposição para uma conversa que seja capaz de melhorar ainda mais essa medida inicial, começando, assim, um diálogo que pode ajudar a abrir outras portas para ciclistas na cidade.
Aguardem novas informações.
A Ciclo Liga agradece a tod@s @s envolvid@s nessa conquista.
Leia mais sobre a decisão inédita do metrô, ViaQuatro e CPTM nas reportagens publicadas pelo blog Na Bike (Época SP) e no blog Um, Nenhum e Cem Mil, ambas no dia 27/01, no jornal O Estado de S. Paulo e no blog Vá de Bike (nesse último, com uma detalhada cronologia dos fatos que levaram à decisão do metrô), ambas publicadas no dia 29/01.

Bike + Metrô

Desde 2007, quem pedala na capital paulista conta com a vantagem de poder combiná-la com o metrô em horários determinados. Essa forma de transporte intermodal ajuda muita gente a se deslocar com rapidez pela cidade. Um fato, porém, afasta muitos ciclistas desse serviço: quem leva bike no metrô está proibido de transportá-la pelas escadas rolantes e elevadores, sendo obrigado a carregá-la pelas escadas fixas. Nem todo mundo conta com força e equilíbrio suficiente para essa tarefa – que, além de extenuante, é bastante perigosa. A Liga criou um vídeo + um documento com possíveis soluções para esse problema a serem entregues ao presidente do metrô, Sérgio Avelleda – que, por sinal, também é ciclista.

É só ser legal!

A Liga dos Ciclistas é um agrupamento de coletivos de ciclistas da cidade de São Paulo que se uniram para propor projetos conjuntos e que busquem uma melhor integração da bicicleta como um modal de transporte válido, seguro e respeitado na cidade.

Para isso, partimos de uma premissa básica: para conviver pacificamente, não precisa de muita coisa, infra-estrutura ou milagres. Claro que tem muitas coisas práticas que podem ser feitas para melhorar essa relação, mas acreditamos que para essa convivência ser mais harmoniosa, basta apenas que todo mundo seja um pouquinho mais legal.

Por isso, criamos um Tumblr com pequenos relatos do dia a dia que mostram como não custa nada ser legal com as pessoas ao redor (seja ciclista, pedestre, motorista, motoqueiro…).

Acessa lá: http://esoserlegal.tumblr.com